Noticias
SAÚDE E SUSTENTABILIDADE
Sinop adere à programa de alimentação consciente


Publicado: 20/10/2017 ás 15:20:00
Autor: Leandro J. Nascimento
Fonte: Assessoria da Prefeitura
Foto Por: Maurício Vitorino
Parceria inédita entre a Prefeitura de Sinop e o Programa sem fins lucrativos Alimentação Consciente Brasil, financiado pela ONG Mercy for Animals, deve colocar Sinop no eixo dos municípios brasileiros e grandes centros internacionais que adotam a chamada alimentação consciente. A partir da substituição de determinado percentual de proteína animal pela vegetal nas refeições diárias, busca-se promover saúde e sustentabilidade a partir da alimentação. Da mesma forma, a proposta atua em consonância com os objetivos globais de combate à fome.

Em 2018, a novidade chegará às escolas da rede municipal de ensino, contemplando os mais de 15 mil estudantes dos níveis infantil e fundamental, além, também, da rede local de assistência social em cujo arcabouço estão o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). O Restaurante Popular também será contemplado.

Durante encontro realizado na tarde de quinta-feira (19), no Paço Municipal, a prefeita Rosana Martinelli (PR), as secretárias Veridiana Paganotti (Educação) e Josi Palmasola (Assistência Social, Trabalho e Habitação), receberam a especialista em Políticas Alimentares da Alimentação Consciente, Mariana Vidotto. Durante quase uma hora as representantes discutiram o formato do projeto que atenderá Sinop e a agenda de trabalho.

Desde a qualificação dos profissionais da rede municipal, para produção de cardápios que atendam aos objetivos da Alimentação Consciente, treinamento, fornecimento de material pedagógico e assessoramento sairão a custo zero ao município. Esta é a primeira vez que o programa incluirá Sinop em seu portfólio de atuação, apresentando-se como um resultado prático da Virada Sustentável, realizada em setembro e outubro.

"Com a substituição de um percentual dos produtos de origem animal por vegetal a gente diminui o risco para doenças como o câncer, doenças cardiovasculares, obesidade, diabete. É benéfico, especialmente para as crianças que estão em fase de desenvolvimento", explicou Mariana às três representantes do Executivo Municipal.

Pelo cronograma acordado, a proposta que chegará ao município no próximo ano é atuar na substituição de 40% do percentual de alimentos à base de proteína animal pela vegetal, mediante adoção de um cardápio diferenciado duas vezes por semana. De acordo com Mariana Vidotti, Sinop receberá um selo atestando sua inclusão dentro do programa Alimentação Consciente, mas, para manter a certificação, passará por avaliações periódicas.

A prefeita Rosana Martinelli comemorou a parceria, que começa a funcionar já no mês de fevereiro, mediante a capacitação dos profissionais da rede. Para a gestora, investir na constante melhoria do cardápio, como o escolar, impacta diretamente na saúde dos estudantes e na qualidade de vida das crianças. "É uma parceria muito interessante. Temos que nos espelhar em exemplos que dão certo e este da alimentação saudável nós os vemos com bons olhos", pontuou Martinelli.

No mundo, adotam a Alimentação Consciente países da América do Norte e a Europa. No Brasil, está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, além da capital mato-grossense, Cuiabá e da cidade de Várzea Grande. Veridiana Paganotti, titular da S.M.E.E.C, lembrou, no encontro, que oportunizar um cardápio diferenciado vai ao encontro da política sustentável em voga no município. A palavra de ordem, como frisou a gestora, não é eliminar a proteína animal da alimentação, mas substitui-la por fontes saborosas e vegetais.

"O cardápio por meio das carnes pode cansar as crianças. Então viemos buscar uma alternativa aos tipos de carne que oferecemos e, por isso, através das alternativas de alimentos, conseguimos mostrar outro tipo de alimento muito agradável ao paladar, onde nossos nutricionistas e merendeiras poderão a oportunidade de escolher o cardápio diversificado que a ONG nos apresenta e que tipo de cardápio poderemos incluir naquele dia".

Nos CRAS e no CREAS de Sinop, que atualmente atendem com lanche os grupos de convivência, novos cardápios serão elaborados. "Estaremos inovando, servindo um lanche de forma diferenciada e nossas crianças, jovens e idosos estarão aprendendo a comer o que não comiam por falta de conhecimento. Toda essa parceria que a prefeitura está buscando vem melhorar especialmente a saúde dos nossos usuários", avaliou a secretária municipal de Assistência Social, Josi Palmasola.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o consumo diário recomendado de carne por habitante gira em torno de 100 gramas. No Brasil, está em 184,5 gramas. Dados de um estudo internacional revelam que 79% da proteína vegetal produzida no Brasil são usados como ração. Outros 16% chegam à alimentação humana e 5% são transformados em biocombustíveis.