Seção de atalhos e links de acessibilidade

PRIMEIRA NO ESTADO

Prefeito recebe equipamentos para instalação da primeira usina de oxigênio de Sinop


Publicado em: 15 de Setembro de 2021

Autor: Karoline Kuhn

Fonte: Assessoria da Prefeitura


Data: 15 de Setembro de 2021

Autor: Karoline Kuhn

Fonte: Assessoria da Prefeitura


Autor da Foto: Assessoria da Prefeitura

A Prefeitura de Sinop recebeu, nesta manhã (15), os equipamentos para instalação da primeira usina de oxigênio do município. A entrega simbólica do caminhão com os itens foi feita ao prefeito Roberto Dorner (Republicanos) pelo diretor-presidente da Sinop Energia (concessionária da Usina Hidrelétrica Sinop), Ricardo Padilha, na sede administrativa da empresa. “A cidade é maravilhosa e que, a cada dia que passa, vai melhorando cada vez mais. Para nós, isso é uma alegria muito grande, ser a primeira do Estado com uma [usina] dessas sendo instalada em Sinop”, destacou o chefe do Executivo municipal.

Para Dorner, a parceria entre o público e privado é de extrema importância.  “Temos que agradecer a Sinop Energia por essa doação feita ao município. Vai ser de grande valia porque é sempre um gasto, todo mês, que acrescenta dentro da saúde. Isso vai trazer uma economia ao município e, também, vamos poder ajudar os municípios vizinhos que não tem”, reforçou.  

Os equipamentos recebidos hoje correspondem a usina que será instalada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Anete Maria Mota e que, quando em funcionamento, terá capacidade de produzir 20 metros cúbicos por hora (o que corresponde a dois cilindros grandes).  “Acreditamos que ainda esse mês ela entra em funcionamento. Saindo daqui, será descarregada no local adequado e será feito o término da instalação, bem como toda parte elétrica, para que entre em funcionamento nos próximos dias”, destacou o secretário de Saúde, Valério Gobbato.

A aquisição teve como foco principal atender os pacientes Covid-19, no entanto, o secretário destacou que para a saúde pública, ter a usina instalada no município é um diferencial. “Vocês acompanharam o sufoco que passamos no final de março, abril, com aquele pico de Covid em nosso município. Mesmo hoje, com a pandemia sob controle, com poucos casos, mas que não é só para Covid que serve. Vamos atender ao nosso consumo de oxigênio na UPA, nas unidades e, inclusive, os pacientes que estão recebendo oxigênio em suas residências”, lembrou.

A compra foi feita pela concessionária por meio do programa Salvando Vidas, envolvendo recursos próprios da Sinop Energia, e fundos do BNDES. O investimento total foi de R$ 2,6 milhões, sendo R$1,3 milhão pela empresa. Além da usina que será instalada na UPA para abastecimento da rede municipal, uma segunda usina passará a funcionar no município. Com capacidade de produção de 30 metros cúbicos de oxigênio por hora, os equipamentos deverão chegar em um prazo de 30 a 60 dias, segundo o diretor- presidente da Sinop Energia, Ricardo Padilha, e a unidade será instalada no Hospital Regional de Sinop.

“É uma satisfação, da nossa parte, de poder participar desse momento difícil em que vive o Brasil, vive a região nossa, o mundo inteiro, e poder contribuir de maneira firme. Com os investimentos de hoje, chegamos a R$ 4,5 milhões somente com itens Covid e sei que podemos dar uma contribuição importante, no sentido de diagnóstico, prevenção, do tratamento e da assistência social”, destacou Padilha. No primeiro semestre, a empresa destinou ao município respiradores para atender a demanda gerada na Ala Covid (hospital de campanha) instalada em prédio anexo a UPA.

A entrega dos equipamentos que formarão a usina foi acompanhada por secretários municipais, vereadores, empresários e, também, pelos colaboradores da Sinop Energia.

APOIO AOS MUNICÍPIOS VIZINHOS

Além de atender a saúde pública local, o secretário municipal de Saúde reforçou que a produção também auxiliará as cidades vizinhas. “O excedente será distribuído aos municípios da nossa região que compõe o Consórcio Teles Pires”, pontuou Valério Gobbato.

Com a usina trabalhando 24 horas, a produção pode chegar a 50 cilindros dias. “O consumo, hoje, da Secretaria de Saúde, chega a praticamente a pouco mais da metade, então, nesse momento, temos excedente”, justificou. O Consórcio Intermunicipal de Saúde Vale do Teles Pires é formado por 15 municípios.

#usina
#oxigênio
#instalação